Visual Studio 2013

Crie aplicativos de negócios na nuvem para o Office 365 com o Visual Studio 2013

Heinrich Wendel
Jim Nakashima
Mike Morton

Os requisitos, as expectativas e a importância dos aplicativos de negócios nunca foram maiores do que são atualmente. Os aplicativos de negócios modernos precisam acessar dados disponíveis dentro e fora da organização. Eles precisam conectar pessoas de toda a organização e ajudá-las a colaborar umas com as outras de maneiras sofisticadas e interessantes. Os próprios aplicativos precisam estar disponíveis em vários tipos de dispositivos e fatores forma, como smartphones, tablets, laptops e desktops com vários tamanhos de telas.

Você precisa de uma plataforma para fornecer um conjunto de serviços para atender aos principais requisitos desses aplicativos. Você também precisa de um conjunto de ferramentas que permita criar esses aplicativos e integrá-los com processos de desenvolvimento e operações em toda a organização.

Neste artigo, mostraremos como o Visual Studio 2013 ajuda você a criar esses aplicativos de negócios modernos. Criaremos um aplicativo de recrutamento que gerencia ofertas de empregos e candidatos, fornecendo experiência que se estende diretamente para as plataformas do Office 365 e do Windows Azure e usam serviços do Office 365, como de serviços de identidades e de redes sociais.

Mostraremos como o Visual Studio ajuda você a ser produtivo durante todo o ciclo de vida de um aplicativo de negócios na nuvem, da criação, execução e teste à publicação, e usando integração contínua.

Criando um novo projeto

Comece iniciando o Visual Studio 2013. Clique em File | New Project. O modelo Cloud Business App está disponível no nó Apps do Office/SharePoint para Visual Basic e Visual C# (consulte a Figura 1). Essa categorização é baseada na linguagem usada na camada intermediária. O cliente é HTML e JavaScript.

Creating a New Cloud Business App Project in Visual Studio 2013
Figura 1 Criando um novo projeto de Cloud Business App no Visual Studio 2013

Um Cloud Business App é composto de quatro projetos:

  • o projeto Servidor, que é um projeto ASP.NET básico usado para adicionar tabelas e conectar-se a fontes de dados.
  • O projeto aplicativo do SharePoint que fornece uma conexão com o Office 365.
  • O projeto HTMLClient, um projeto JavaScript no qual você define a interface do usuário para seu aplicativo (as telas).
  • O projeto do Cloud Business App, que une todos os projetos. Você pode ver a estrutura do projeto do Visual Studio na Figura 2.

Cloud Business App Structure
Figura 2 Estrutura do Cloud Business App

Explicaremos como usar cada um desses projetos.

Definindo o modelo de dados

Os dados estão no centro de todos os aplicativos de negócios. A opção Cloud Business Apps oferece várias maneiras de interagir com esses dados. Vamos começar definindo um novo modelo de dados usando o Designer de Tabela. Mais tarde implantaremos esse modelo de dados em um banco de dados SQL do Windows Azure. Usaremos o Designer de Tabela para definir uma entidade Candidate. A Figura 3 mostra os detalhes do modelo de dados. As entidades são compostas de propriedades, que são um tipo de dados simples, como string ou integer, ou um tipo business, como URL, Email Address ou Person. A lógica de validação específica e as visualizações exclusivas são criadas nas ferramentas e no tempo de execução do Visual Studio.

Figura 3. Detalhes da entidade Candidate

Nome da propriedade Tipo de dados
Name String
Phone Phone Number
Email Email Address
ReferredBy Person
InterviewDate Date (não obrigatório)

Um Cloud Business App é um aplicativo para SharePoint. O aplicativo tem acesso aos dados no locatário do Office 365 onde é executado. Os profissionais de informações usam o SharePoint em uma base diária para criar, gerenciar e compartilhar dados em um ambiente colaborativo. Para nosso cenário, assumiremos que uma lista do SharePoint está sendo usada no momento para acompanhar as ofertas de emprego. A Figura 4 mostra essa lista, incluindo os dados que foram inseridos.

A Job Posting List in SharePoint
Figura 4 Uma lista de ofertas de emprego no SharePoint

Vamos anexar dados a essa lista usando a ação Add Data Source no menu de contexto da pasta Data Sources. Selecione o SharePoint na primeira página do assistente e digite a URL do site do SharePoint no qual você planeja desenvolver. Se você não tiver um site do SharePoint para desenvolvimento, poderá obter um em dev.office.com, que é gratuito por um ano com uma assinatura do MSDN. A próxima página mostra todas as listas e bibliotecas de documentos disponíveis no determinado site do SharePoint. Importe a lista Job Postings selecionando-a e concluindo a caixa de diálogo.

Relacionar dados de duas fontes de dados diferentes, SharePoint e SQL neste caso, e escrever uma lógica de negócios que funcione nos dois é um dos recursos mais poderosos que você obtém ao criar Cloud Business Apps. Vamos adicionar uma relação entre Candidates e Job Postings usando o Table Designer. Configuraremos uma relação de um para muitos usando a ação Add Relationship no Table Designer. Especificaremos que cada Candidato pode se candidatar a apenas uma Oferta de Emprego. A Figura 5 mostra a configuração exata da relação. Agora que definimos o modelo de dados, mudaremos nosso foco para fornecer uma interface do usuário ao aplicativo.

The One-to-Many Relationship Between Candidates and Job Postings
Figura 5 Relação de um para muitos entre Candidates e Job Postings

Projetando a interface do usuário

No mundo atual, não é mais suficiente criar interfaces do usuário que apenas funcionem. Os usuários esperam aplicativos que funcionem em vários dispositivos, de smartphones e tablets a desktops tradicionais. Também esperam que os aplicativos possam ser usados com toque e com teclado para entrada de dados pesados. Os aplicativos devem parecer consistentes em toda a empresa e ter marca específica. Os Cloud Business Apps fornecem modelos, layouts e controles para realizar facilmente essas tarefas não triviais.

Criaremos um conjunto de três telas e definiremos o fluxo da navegação entre elas. A primeira tela mostrará uma lista em blocos para permitir procurar todos os candidatos no banco de dados. A partir dela, você pode navegar para uma segunda tela para adicionar um novo candidato ou analisar os detalhes de um candidato existente em uma terceira tela.

Adicione a primeira tela selecionando a ação Add Screen no menu de contexto da pasta Screens no projeto HTMLClient. A caixa de diálogo de modelos de telas oferece três modelos que podem ser usados como bons pontos de partida. Para a primeira tela, usarei o modelo “Browse Data Screen”. Verifique se a entidade Candidate está selecionada no menu suspenso Screen Data e conclua a caixa de diálogo.

O Screen Designer exibido na Figura 6 é composto por duas partes. Os dados associados à tela são mostrados no painel lateral esquerdo, e uma exibição hierárquica de sua tela é mostrada na área principal.

The Screen Designer Showing the Browse Candidates Screen
Figura 6 O Screen Designer mostrando a tela Browse Candidates

Selecione a lista no Screen Designer e configure a ação Item Tap em sua folha de propriedades. Em vez de escrever seu próprio método usando código JavaScript, você pode selecionar em um conjunto de métodos predefinidos comumente usados. Escolha Candidates.viewSelected e siga o assistente para criar a tela de detalhes. De volta na primeira tela, selecione a Barra de Comandos e adicione um novo botão. Desta vez, use o método Candidates.addAndEditNew e crie uma tela Add Edit Details.

Agora que as telas básicas e a navegação entre elas estão definidas, vamos personalizar a aparência. Você pode renderizar uma lista de entidades de três maneiras: usando a lista padrão, uma exibição tabular ou uma lista lado a lado. A lista é uma boa opção para layouts mais complexos, enquanto que a exibição tabular é otimizada para tarefas com uso intensivo de dados.

Por enquanto, escolheremos a lista lado a lado, que usa melhor o espaço da tela e se ajusta melhor entre diferentes tamanhos de telas. Remova todos os itens filho do nó da lista lado a lado, exceto Name, Phone e Email. Finalmente, selecione uma visualização melhor para o comando no conjunto de ícones incluído alterando a propriedade Icons na folha de propriedades.

O aplicativo em ação

Está na hora de examinar o aplicativo em execução. Pressione F5 no Visual Studio para executá-lo no navegador. Na primeira vez que o aplicativo é implantado em seu site de desenvolvedor do SharePoint, uma caixa de diálogo pede para você aprovar um conjunto de permissões. F5s subsequentes ignorarão essa etapa a menos que você altere o projeto do SharePoint em sua solução.

O aplicativo é carregado usando a arquitetura SPA (Aplicativo de página única) com a interface do usuário totalmente renderizada pelo código do lado do cliente. A comunicação com o servidor é feita usando chamadas assíncronas, resultando uma experiência mais rápida e mais fluída. Um exemplo onde é possível ver isso é a lista de candidatos na tela inicial, que usa rolagem incremental. Ao atingir o final das listas, o próximo conjunto de itens é carregado dinamicamente em segundo plano sem bloquear o usuário.

Todos os layouts se adaptam bem a diferentes fatores forma usando técnicas de design dinâmicas. O redimensionamento da janela do navegador fornece uma maneira rápida de ver a aparência do aplicativo em um telefone ou tablet, conforme mostrado na Figura 7. Tudo foi otimizado para toque, mas funciona igualmente bem em um desktop com o uso do teclado ou do mouse.

All Three Screens of the Running Cloud Business App on a Mobile Device
Figura 7 Todas as três telas da execução do Cloud Business App em um dispositivo móvel

Agora vamos adicionar um novo candidato. A caixa de diálogo exibida fornece o conjunto esperado de campos de entrada e um seletor que permite que o usuário escolha o Job Position na lista do SharePoint anexada. Selecione o valor ReferredBy usando uma caixa de texto de preenchimento automático que mostra sugestões baseadas no diretório de usuários de sua organização, por exemplo, algo como o Active Directory.

Você pode ver integração adicional do Office 365 na tela de detalhes, que mostra informações de presença de cada pessoa. Um cartão de visita do Lync mostra informações detalhadas e permite interação sofisticada, como iniciar uma conversa de IM, enviar um email ou agendar uma reunião.

Os campos que controlam quando e por quem uma entidade foi criada e modificada pela última vez são adicionados automaticamente. Esses campos ajudam a atender requisitos comuns de auditoria sem escrever nenhum código. Se eles não forem necessários para seu cenário, você poderá voltar ao designer de telas sem parar o aplicativo, remover os campos e salvar a tela. Atualize o navegador, não há necessidade de reiniciar o aplicativo no Visual Studio, e as alterações serão refletidas no aplicativo imediatamente.

Adicionando a lógica de negócios

A experiência produtiva do desenvolvimento que descrevemos até agora permite concentrar sua energia no valor exclusivo do aplicativo: a lógica de negócios. Digamos que apenas os funcionários do departamento de recursos humanos devem ter permissão para agendar entrevistas com candidatos. Esse tipo de informação organizacional normalmente é armazenado no Active Directory.

No Office 365, o Active Directory é mostrado aos desenvolvedores por meio do Serviço de Perfil de Usuário. Uma API fortemente tipada tem as propriedades mais comumente usadas, com o departamento de um usuário. Você pode adicionar propriedades personalizadas específicas à sua organização ao Serviço de Perfil de Usuário usando o Centro de Administração do SharePoint. Você também pode recuperar essas propriedades no código usando APIs padrão do SharePoint para falar com o Serviço de Perfil de Usuário diretamente.

A lógica de negócios é escrita na camada intermediária que é representada pelo projeto do servidor nesta solução. O menu suspenso Write Code do Table Designer fornece um conjunto extensivo de pontos de entrada no pipeline de dados de seu aplicativo. Aqui estamos manipulando o evento validate event e usando o objeto Application para consultar o departamento do usuário conectado no momento:

if (entity.InterviewDate !=
  null && Application.Current.User.Department != "HR") {
  results.AddPropertyError("Only HR can schedule interviews",
  entity.Details.Properties.InterviewDate);
}

Inicie seu aplicativo novamente ou apenas atualize o navegador se você ainda não parou o aplicativo. Agora, a tentativa de definir a data da entrevista de um candidato resultará em um erro porque você não é um membro do departamento de recursos humanos. Essa lógica é executada na camada intermediária, o que significa que a regra de validação será executada independentemente de como os clientes se conectam ao serviço.

Integrando a rede social da empresa

As redes sociais são usadas para comunicação e colaboração. Os usuários esperam que os aplicativos de negócios modernos se integrem com essas redes sociais. Os Cloud Business Apps permitem a integração social com apenas alguns cliques usando o recurso Newsfeed do SharePoint. Nesta primeira versão, você deve configurar o SharePoint para usar os Newsfeeds do SharePoint em vez do Yammer.

Opções em tempo de design abra a entidade Candidate no Table Designer e exiba a janela Properties. A seção Social tem opções para gerar uma postagem no Newsfeed ao criar e ao atualizar a entidade. Permita as duas opções. Você pode controlar quais propriedades disparam uma atualização social usando o link “Choose post triggers...” Selecione apenas o disparador de postagem InterviewDate, conforme mostrado na Figura 8. A propriedade Summary permite selecionar quais dados sobre a entidade serão mostrados na postagem.

Social Properties and Post Triggers Dialog
Figura 8 Caixa de diálogo Properties e Post Triggers

News feed de tempo de execução Execute o aplicativo para ver a integração social configurada. Observe o Newsfeed e os links a serem seguidos no canto superior direito. O link Newsfeed abre uma nova janela para uma página que mostra a atividade do aplicativo. Considere isso como o feed social interno do aplicativo. A página Newsfeed tem uma entrada para cada candidato recém-criado e cada candidato para quem a data da entrevista foi alterada. Um clique na postagem leva você diretamente para a tela Candidate details. Além disso, os usuários podem iniciar uma nova conversa ou clicar em Like ou Reply em qualquer uma das postagens. Adicione um novo candidato ou altere a data da entrevista de um candidato existente para ver exemplos da geração dessa atividade na página Newsfeed, conforme mostrado na Figura 9.

The Cloud Business App Newsfeed Page
Figura 9 A página Newsfeed do Cloud Business App

É útil ter a opção Newsfeed se você desejar examinar a atividade no aplicativo, mas há uma maneira mais fácil de seguir a atividade do aplicativo regularmente. Clicar no link a ser seguido na tela inicial fará com que as mesmas postagens sociais e conversas sejam postadas no Newsfeed pessoal do usuário. Isso permite que o usuário acompanhe o que está ocorrendo neste aplicativo ou em qualquer outro Cloud Business App, Person ou Document em um local centralizado.

Publicar

Agora que você criou e testou seu aplicativo localmente, é uma boa hora para implantar o aplicativo para outros funcionários de sua organização. Selecione Publish no menu de contexto do projeto Cloud Business App no Solution Explorer. A caixa de diálogo fornece instruções sobre as opções existentes ao publicar um Cloud Business App: o método de hospedagem do SharePoint, a hospedagem de serviços de aplicativos, as conexões de dados e a autenticação do SharePoint.

Vamos usar um caminho ideal para publicar o Cloud Business App para Office 365 usando um site seguro do Windows Azure para hospedar serviços, e o banco de dados SQL do Windows Azure para hospedar o banco de dados.

Você pode publicar o aplicativo na Office Store ou no catálogo de aplicativos de sua empresa. Se o objetivo for criar um aplicativo disponível para o público, a Office Store faz sentido. Se o objetivo do aplicativo for apenas para uso interno em sua organização, o uso de seu catálogo de aplicativos fará mais sentido. O catálogo de aplicativos permite enviar o aplicativo por push para muitos sites automaticamente. Isso simplifica a aquisição do aplicativo para os usuários finais e o gerenciamento. Apenas uma única instância do aplicativo realmente existe, embora os usuários possam acessá-lo de muitos sites diferentes.

Método de hospedagem do SharePoint Selecione a opção Provider-hosted que fornece mais controle sobre como você implantará diferentes partes do aplicativo. Também fornece maior visibilidade de como o aplicativo está desempenhando, facilita ajustar a escala das diferentes camadas do aplicativo e fornece controle total sobre o tempo de vida dos dados do aplicativo.

Hospedagem de serviços de aplicativo Agora você precisa decidir entre hospedar os serviços de aplicativo no Windows Azure ou em um servidor IIS. O Windows Azure é a maneira mais fácil e mais rápida de criar um ambiente de hospedagem. Você não precisa configurar um computador ou mesmo o IIS, uma vez que o Windows Azure toma conta disso para você.

Em seguida, selecione a assinatura específica do Windows Azure a ser usada. Se você estiver conectado à sua conta do Windows Azure, selecione a assinatura que deseja usar. Caso contrário, conecte-se para ver as assinaturas disponíveis.

A guia Service Type (consulte a Figura 10) fornece opções para usar um site do Windows Azure ou um serviço na nuvem. Escolha a opção Web Site. A opção Web Site é ideal para Cloud Business Apps devido à rapidez com que você pode enviar o aplicativo por push, o baixo custo de sua hospedagem e a facilidade com a qual o aplicativo pode ser expandido caso se tornar popular. O uso da opção Web Site do Windows Azure ainda fornecer acesso a outros serviços do Windows Azure, como bancos de dados SQL, cache, BLOB storage e barramento de serviço.

The Publish Dialog
Figura 10 A caixa de dialogo Publish

Em seguida, selecione o site específico do Windows Azure que você deseja usar. Se não houver nenhum na lista ou se você desejar criar um novo site, vá para o Portal do Windows Azure. Finalmente, escolha a opção HTTPS para que a comunicação seja criptografada com segurança.

Conexões de dados Agora é hora de configurar a conexão com o banco de dados a ser usado para o aplicativo. Se você já tiver associado um banco de dados SQL ao site, a cadeia de conexão será preenchida corretamente. Caso contrário, você poderá criar um novo recurso associado seguindo as etapas apropriadas no artigo “Como configurar sites” na documentação do Windows Azure em bit.ly/151m3GM. Você também pode simplesmente usar a cadeia de conexão de um banco de dados SQL existente. Na guia Attached Data Sources, verifique se a conexão está apontando para o ponto de extremidade apropriado (normalmente os pontos de extremidades da conexão são diferentes quando você está publicando para a produção ou para um ambiente diferente).

SharePoint Authentication A última coisa que você precisa configurar é o tipo de autenticação do SharePoint a ser usada. Isso é necessário para permitir que os serviços de aplicativo hospedados no servidor Web, o Windows Azure neste caso, se comunique com o SharePoint. Na guia SharePoint Authentication, você precisa selecionar a opção “Use a client secret” porque você está usando o Office 365. Para usar esse tipo de autenticação, você precisará adquirir uma Client Id e um Client Secret. Que são basicamente uma ID de usuário e uma senha para o aplicativo. São necessários para usar o Open Authorization (OAuth), que é um padrão aberto para autorização de aplicativos.

Vamos publicar o aplicativo no catálogo de aplicativos porque queremos que ele seja usado por pessoas dentro da organização. Portanto, para obter uma Client Id e um Client Secret, você precisar fazer o seguinte:

  • Entrar no site do SharePoint do Office 365 no qual você deseja implantar o aplicativo e navegar para http://Your­SharePointSiteName/_layouts/15/appregnew.aspx (a Figura 11 mostra a página AppRegNew.aspx).
  • Clique no botão Generate para obter a Client Id e o Client Secret.
  • Digite o nome de seu aplicativo como o Title e o domínio do site do Windows Azure Web como o App Domain.
  • Deixe a caixa de texto Redirect URI vazia e clique no botão Create.

The AppRegNew.aspx Page
Figura 11 A página AppRegNew.aspx

De volta na janela da caixa de dialogo de publicação no Visual Studio, copie a Client Id e o Client Secret da página de confirmação AppReg-­New.aspx. Na próxima guia, a URL de seu site do Windows Azure já deve estar preenchida.

Publicar o Cloud Business App Agora você deve ver a guia Summary mostrando uma recapitulação das opções que você acabou de configurar. Clique no botão Publish para publicar o Cloud Business App em vários pontos de extremidade. Quando a implantação for concluída, uma janela File Explorer será aberta mostrando o arquivo .app. Esse é o pacote de aplicativos do SharePoint que você precisa carregar para seu catálogo de aplicativos. Para saber mais a respeito, consulte as etapas no artigo de suporte do Microsoft Office em bit.ly/1bnIrRY.

Neste ponto, o aplicativo está no catálogo de aplicativos, e você pode instalá-lo em um ou mais sites.

Integração contínua

A integração contínua pode economizar seu tempo publicando seu aplicativo automaticamente durante o processo de desenvolvimento. Em ambientes de equipe onde vários desenvolvedores estão fazendo alterações constantemente, a integração contínua garante que seu aplicativo seja compilado, empacotado e publicado de uma maneira automatizada e consistente.

Team Foundation Server Para tirar proveito da integração contínua para Cloud Business Apps, você precisa do Visual Studio Team Foundation Server (TFS) 2013 instalado no local ou usar o TFS na nuvem, (consulte tfs.visualstudio.com). Ao usar o TFS 2013 no local, baixe o modelo do processo de compilação do TFS e instale-o para seu projeto de equipe. Atualmente, o novo modelo de processo oferece suporte apenas à implantação da parte do SharePoint de sites de Cloud Business App para sites do SharePoint hospedados no Office 365. Os sites do SharePoint no local ainda não são suportados.

Crie uma definição de compilação Uma definição de compilação descreve o processo de integração contínua e consiste em um modelo de processo de compilação (um arquivo .xaml que descreve um fluxo de trabalho) e dados de configuração exclusivos a seu ambiente. Para criar uma nova definição de compilação no Visual Studio, verifique se você está conectado ao computador do TFS e se foi feito o check-in de seu aplicativo no controle do código-fonte. No painel Builds no Team Explorer, selecione New Build Definition.

A seguir listamos os principais aspectos de uma definição de compilação e uma descrição mais detalhada dos novos parâmetros específicos aos Cloud Business Apps (você verá seis guias à esquerda depois de clicar para criar uma nova definição de compilação):

  • General: selecione esta opção para fornecer o nome, a descrição e as regras do processamento de filas.
  • Trigger: selecione esta opção para especificar quando você deseja que uma definição de compilação seja iniciada. Você pode desejar definir isso como manual até confirmar que a definição de compilação funciona conforme esperado.
  • Source Settings: selecione esta opção para especificar o que você está compilando.
  • Build Defaults: selecione esta opção para especificar qual controlador de compilação processará a definição de compilação e onde a saída deve ser colocada.
  • Process: selecione esta opção para escolher o modelo de processo de compilação a ser usado e os parâmetros a serem passados para o fluxo de trabalho.
  • Retention Policy: selecione esta opção para especificar por quanto tempo as saídas de compilação devem ser retidas.

Três novos parâmetros para uma definição de compilação de Cloud Business App estão localizados na guia Process. Primeiro, selecione o modelo de processo de compilação criado para Cloud Business Apps. Clique no expansor “Show details” e escolha o modelo TfvcContinuousDeploymentTemplate.12.xaml ou o modelo GitContinuousDeploymentTemplate.12.xaml. Expanda a seção Deployment Settings para configurar os novos parâmetros (mostrados na Figura 12), que são:

  • Path to Deployment Settings: este parâmetro contém o caminho para um arquivo XML que contém informações de publicação sobre o Cloud Business App, incluindo a cadeia de conexão do banco de dados para o banco de dados intrínseco e pontos de extremidade para quaisquer fontes de dados anexadas.
  • SharePoint Deployment Environment Name: este parâmetro contém a URL, o nome do usuário e a senha do SharePoint que serão usados para conexão ao SharePoint Server onde o aplicativo será publicado.
  • Windows Azure Deployment Environment Name: este parâmetro contém as informações necessárias para conexão à assinatura do Windows Azure.

Build Definition Dialog
Figura 12 Caixa de diálogo Build Definition

Colocar uma definição de compilação na fila Agora que você forneceu os dados de configuração necessários para tirar proveito da integração contínua, está na hora de iniciar uma compilação. Localize a definição de compilação que você acabou de criar no painel Builds e selecione Queue New Build no menu de contexto. Deixe tudo como está na caixa de diálogo que é exibida e coloque a compilação na fila. A compilação será escolhida pelo controlador de compilação quando estiver livre.

Para ver as compilações no Build Explorer, selecione View My Builds no menu suspenso Actions no painel Builds. Você verá que o Build Explorer tem duas guias: uma para compilações em fila, em andamento e concluídas recentemente e uma para compilações concluídas anteriormente. Você pode ver um log para qualquer compilação selecionando-a no explorer, incluindo informações adicionais de diagnóstico se houver falha na compilação.

Comece hoje mesmo

Mostramos experiências altamente produtivas para definir dados e telas que permitem colocar um aplicativo em funcionamento rapidamente. O aplicativo tem uma interface do usuário de aparência profissional que se mescla com o SharePoint e está integrada com um conjunto de serviços do Office 365, como presença e cartão de visita do Lync, seletor de pessoas e rede social. Mostramos como você pode usar o Microsoft .NET Framework para personalizar seu aplicativo e, quando estiver pronto, como publicar seu aplicativo e configurar a integração contínua como parte de seu processo de desenvolvimento.

Comece a compilar Cloud Business Apps ainda hoje. Tudo o que você precisa é do Visual Studio 2013 e de uma assinatura de desenvolvedor do Office 365 para usar um ambiente de desenvolvimento em área restrita. Os assinantes do MSDN estão qualificados para uma assinatura de Desenvolvedor do Office 365 de 12 meses para um único usuário. Visite o site bit.ly/1fvYeAT para obter mais informações.

Mike Morton *trabalha na Microsoft há muitos anos no grupo de Tecnologia da Informações e em grupos de produtos como desenvolvedor, arquiteto e outras funções. É gerente de programa na equipe do Visual Studio que cria ferramentas para desenvolvimento de aplicativos para o Microsoft Office e o SharePoint, bem como os novos Cloud Business Apps. Recentemente, Morton passou algum tempo criando as novas ferramentas do “Napa” que funcionam inteiramente no navegador. *

Jim Nakashima é gerente de programa chefe na equipe de Ferramentas da plataforma em nuvem do Visual Studio focalizada na criação de excelentes experiências completas de desenvolvedor para o Microsoft Office e o SharePoint. Antes da função atual, Nakashima passou vários anos trabalhando no Windows Azure, o que estimulou seu interesse na nuvem e em serviços de desenvolvimento que ele agora aplica no Visual Studio.

Heinrich Wendel é gerente de programa na equipe do Visual Studio que cria as ferramentas de Cloud Business Apps na Microsoft. Antes de entrar para o grupo do produto, trabalhava como consultor criando soluções de negócios para clientes utilizando a plataforma do SharePoint. Wendel é apaixonado pelo UX moderno e tenta levar seus benefícios para os desenvolvedores e usuários finais.

Agradecemos aos seguintes especialistas técnicos da Microsoft pela revisão deste artigo: Joe Binder e Brian Moore

Joe Binder é um gerente de programa chefe que trabalho nas ferramentas do Visual Studio para Azure, Office 365 e desenvolvimento de aplicativos de negócios. Foi um dos membros originais da equipe do Visual Studio LightSwitch e ajudou a formar seu desenvolvimento e direção desde sua concepção. Binder é apaixonado pela criação de excelentes experiências do usuário em aplicativos de negócios e pelo desenvolvimento de aplicativos de alta produtividade. Antes de se juntar a Microsoft, estudou ciência da computação no Rochester Institute of Technology.

Brian Moore é gerente de programa e, atualmente, trabalha na integração de Cloud Business Apps com o Office 365 e o Windows Azure para a linha de produtos do Visual Studio. Trabalhou em todas as versões dos projetos do LightSwitch no Visual Studio e, nos últimos 20 anos, trabalhou em todas as divisões principais da Microsoft, incluindo diferentes países e campi nos EUA. Um desenvolvedor do VB de coração, sua paixão é levar simplicidade para os aplicativos de linha de negócios modernos.