Usar monitoramento e diagnóstico com uma VM Windows e modelos do Azure Resource Manager

A Extensão Diagnóstico do Azure fornece funcionalidades de monitoramento e diagnóstico em uma máquina virtual do Azure baseada no Windows. É possível habilitar esses recursos na máquina virtual incluindo a extensão como parte do modelo do Azure Resource Manager. Para saber mais sobre como incluir extensões como parte de um modelo de máquina virtual, confira Criando modelos do Gerenciador de Recursos do Azure com extensões de VM . Este artigo descreve como adicionar a extensão de diagnóstico do Microsoft Azure para a um modelo de máquina virtual do Windows.

Adicionar a extensão do Diagnóstico do Microsoft Azure para a definição do recurso VM

Para habilitar a extensão de diagnóstico em uma máquina virtual do Windows, adicione a extensão como um recurso de VM no modelo do Resource Manager.

Para um Gerenciador de Recursos simples baseado em máquina virtual, adicione a configuração de extensão à matriz de recursos da máquina virtual:

"resources": [
    {
        "name": "Microsoft.Insights.VMDiagnosticsSettings",
        "type": "extensions",
        "location": "[resourceGroup().location]",
        "apiVersion": "2015-06-15",
        "dependsOn": [
            "[concat('Microsoft.Compute/virtualMachines/', variables('vmName'))]"
        ],
        "tags": {
            "displayName": "AzureDiagnostics"
        },
        "properties": {
            "publisher": "Microsoft.Azure.Diagnostics",
            "type": "IaaSDiagnostics",
            "typeHandlerVersion": "1.5",
            "autoUpgradeMinorVersion": true,
            "settings": {
                "xmlCfg": "[base64(concat(variables('wadcfgxstart'), variables('wadmetricsresourceid'), variables('vmName'), variables('wadcfgxend')))]",
                "storageAccount": "[parameters('existingdiagnosticsStorageAccountName')]"
            },
            "protectedSettings": {
                "storageAccountName": "[parameters('existingdiagnosticsStorageAccountName')]",
                "storageAccountKey": "[listkeys(variables('accountid'), '2015-05-01-preview').key1]",
                "storageAccountEndPoint": "https://core.windows.net"
            }
        }
    }
]

Outra prática comum é adicionar a configuração de extensão ao nó de recursos raiz do modelo, em vez de defini-la no nó de recursos da máquina virtual. Com essa abordagem, você deve especificar claramente uma relação hierárquica entre a extensão e a máquina virtual com os valores name e type. Por exemplo:

"name": "[concat(variables('vmName'),'Microsoft.Insights.VMDiagnosticsSettings')]",
"type": "Microsoft.Compute/virtualMachines/extensions",

A extensão é sempre associada à máquina virtual. Você pode defini-la diretamente no nó de recursos da máquina virtual ou no nível base e usar a convenção de nomenclatura hierárquica para associá-la à máquina virtual.

Para os Conjuntos de Dimensionamento de Máquinas Virtuais, a configuração de extensões é especificada na propriedade extensionProfile do VirtualMachineProfile.

A propriedade publisher com o valor Microsoft.Azure.Diagnostics e a propriedade type com o valor IaaSDiagnostics identificam exclusivamente a extensão do Diagnóstico do Azure.

Você pode usar o valor da propriedade name para fazer referência a extensão no grupo de recursos. Ao defini-lo especificamente como Microsoft.Insights.VMDiagnosticsSettings, ele será facilmente identificado pelo portal do Azure, garantindo a exibição correta dos gráficos de monitoramento no portal do Azure.

A propriedade typeHandlerVersion especifica a versão da extensão que você deseja usar. Definindo a versão secundária autoUpgradeMinorVersion como true, você obtém a versão secundária mais recente da extensão disponível. É altamente recomendável definir a propriedade autoUpgradeMinorVersion sempre como true para que você possa usar sempre a extensão de diagnóstico disponível mais recente, com todos os novos recursos e correções de erros.

O elemento settings contém propriedades de configurações da extensão, que podem ser definidas e gravadas novamente a partir da extensão (também conhecido como configuração pública). A propriedade xmlcfg contém a configuração baseada em XML dos logs de diagnóstico, contadores de desempenho etc., que são coletados pelo agente de diagnóstico. Confira o artigo Esquema de configuração de diagnóstico para saber mais sobre o esquema XML. Uma prática comum é armazenar a configuração XML real como uma variável no modelo do Gerenciador de Recursos do Azure e, em seguida, concatená-la e codificá-la Base64 para definir o valor de xmlcfg. Confira a seção Variáveis de configuração de diagnóstico para saber mais sobre como armazenar o XML em variáveis. A propriedade storageAccount especifica o nome da conta de armazenamento para a qual os dados de diagnóstico são transferidos.

As propriedades em protectedSettings , conhecidas também como configuração particular, podem ser definidas, mas não podem ser gravadas novamente após a definição. A natureza somente gravação do elemento protectedSettings é útil para armazenar segredos, como a chave da conta de armazenamento e que os dados de diagnóstico são gravados.

Especificando uma conta de armazenamento de diagnóstico como parâmetro

O snippet JSON de extensão de diagnóstico acima considera os parâmetros existingdiagnosticsStorageAccountName e existingdiagnosticsStorageResourceGroup para especificar a conta de armazenamento de diagnóstico na qual os dados de diagnóstico serão armazenados. Quando você especifica a conta de armazenamento de diagnóstico como um parâmetro, fica mais fácil alterá-la em diferentes ambientes; por exemplo, convém usar uma conta de armazenamento de diagnóstico para testes e outra para a Implantação de Produção.

"existingdiagnosticsStorageAccountName": {
    "type": "string",
    "metadata": {
"description": "The name of an existing storage account to which diagnostics data is transfered."
    }
},
"existingdiagnosticsStorageResourceGroup": {
    "type": "string",
    "metadata": {
"description": "The resource group for the storage account specified in existingdiagnosticsStorageAccountName"
    }
}

Recomendamos especificar uma conta de armazenamento de diagnóstico em outro grupo de recursos, em vez de usar o grupo de recursos da máquina virtual. Um grupo de recursos pode ser considerado como uma unidade de implantação com seu próprio tempo de vida. Uma máquina virtual pode ser implantada e reimplantada à medida que surgem novas atualizações de configurações para ela, mas convém continuar armazenando os dados de diagnóstico na mesma conta de armazenamento entre as essas implantações de máquina virtual. Com a conta de armazenamento baseada em um recurso diferente, esta conta pode aceitar dados de diversas implantações de máquina virtual, o que facilita a solução de problemas entre as várias versões.

Observação

Quando você cria um modelo de máquina virtual do Windows no Visual Studio, a conta de armazenamento padrão pode ser definida para usar a mesma conta de armazenamento em que o VHD da máquina virtual é carregado. Isso serve para simplificar a configuração inicial da VM. Reconsidere o modelo para usar outra conta de armazenamento que pode ser transmitida como um parâmetro.

Variáveis de configuração de diagnóstico

O snippet JSON de extensão de diagnóstico anterior define uma variável accountid para simplificar a obtenção da chave da conta de armazenamento para o armazenamento de diagnóstico:

"accountid": "[concat('/subscriptions/', subscription().subscriptionId, '/resourceGroups/',parameters('existingdiagnosticsStorageResourceGroup'), '/providers/','Microsoft.Storage/storageAccounts/', parameters('existingdiagnosticsStorageAccountName'))]"

A propriedade xmlcfg da extensão de diagnóstico é definida através do uso de diversas variáveis concatenadas. Os valores dessas variáveis estão em XML e devem ser escapados corretamente após a definição das variáveis JSON.

O exemplo a seguir descreve a configuração de diagnóstico XML que coleta contadores de desempenho no nível do sistema padrão juntamente com alguns logs de eventos do Windows e logs de infraestrutura de diagnóstico. Ela foi escapada e formatada corretamente, de modo que a configuração pode ser transferida diretamente na seção de variáveis do modelo. Confira o artigo Esquema de configuração de diagnóstico para obter um exemplo mais legível da configuração XML.

"wadlogs": "<WadCfg> <DiagnosticMonitorConfiguration overallQuotaInMB=\"4096\" xmlns=\"http://schemas.microsoft.com/ServiceHosting/2010/10/DiagnosticsConfiguration\"> <DiagnosticInfrastructureLogs scheduledTransferLogLevelFilter=\"Error\"/> <WindowsEventLog scheduledTransferPeriod=\"PT1M\" > <DataSource name=\"Application!*[System[(Level = 1 or Level = 2)]]\" /> <DataSource name=\"Security!*[System[(Level = 1 or Level = 2)]]\" /> <DataSource name=\"System!*[System[(Level = 1 or Level = 2)]]\" /></WindowsEventLog>",
"wadperfcounters1": "<PerformanceCounters scheduledTransferPeriod=\"PT1M\"><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Processor(_Total)\\% Processor Time\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Percent\"><annotation displayName=\"CPU utilization\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Processor(_Total)\\% Privileged Time\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Percent\"><annotation displayName=\"CPU privileged time\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Processor(_Total)\\% User Time\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Percent\"><annotation displayName=\"CPU user time\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Processor Information(_Total)\\Processor Frequency\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Count\"><annotation displayName=\"CPU frequency\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\System\\Processes\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Count\"><annotation displayName=\"Processes\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Process(_Total)\\Thread Count\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Count\"><annotation displayName=\"Threads\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Process(_Total)\\Handle Count\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Count\"><annotation displayName=\"Handles\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Memory\\% Committed Bytes In Use\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Percent\"><annotation displayName=\"Memory usage\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Memory\\Available Bytes\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Bytes\"><annotation displayName=\"Memory available\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Memory\\Committed Bytes\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Bytes\"><annotation displayName=\"Memory committed\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\Memory\\Commit Limit\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Bytes\"><annotation displayName=\"Memory commit limit\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\% Disk Time\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Percent\"><annotation displayName=\"Disk active time\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration>",
"wadperfcounters2": "<PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\% Disk Read Time\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Percent\"><annotation displayName=\"Disk active read time\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\% Disk Write Time\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Percent\"><annotation displayName=\"Disk active write time\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\Disk Transfers/sec\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"CountPerSecond\"><annotation displayName=\"Disk operations\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\Disk Reads/sec\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"CountPerSecond\"><annotation displayName=\"Disk read operations\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\Disk Writes/sec\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"CountPerSecond\"><annotation displayName=\"Disk write operations\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\Disk Bytes/sec\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"BytesPerSecond\"><annotation displayName=\"Disk speed\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\Disk Read Bytes/sec\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"BytesPerSecond\"><annotation displayName=\"Disk read speed\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\PhysicalDisk(_Total)\\Disk Write Bytes/sec\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"BytesPerSecond\"><annotation displayName=\"Disk write speed\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration><PerformanceCounterConfiguration counterSpecifier=\"\\LogicalDisk(_Total)\\% Free Space\" sampleRate=\"PT15S\" unit=\"Percent\"><annotation displayName=\"Disk free space (percentage)\" locale=\"en-us\"/></PerformanceCounterConfiguration></PerformanceCounters>",
"wadcfgxstart": "[concat(variables('wadlogs'), variables('wadperfcounters1'), variables('wadperfcounters2'), '<Metrics resourceId=\"')]",
"wadmetricsresourceid": "[concat('/subscriptions/', subscription().subscriptionId, '/resourceGroups/', resourceGroup().name , '/providers/', 'Microsoft.Compute/virtualMachines/')]",
"wadcfgxend": "\"><MetricAggregation scheduledTransferPeriod=\"PT1H\"/><MetricAggregation scheduledTransferPeriod=\"PT1M\"/></Metrics></DiagnosticMonitorConfiguration></WadCfg>"

O nó xml de definição Métrica na configuração acima é um elemento de configuração importante, pois determina a forma de agregação e de armazenamento dos contadores de desempenho definidos anteriormente no xml, no nó PerformanceCounter.

Importante

Essas métricas conduzem os gráficos de monitoramento e alertas no portal do Azure. O nó Métricas com resourceID e MetricAggregation deve ser incluído na configuração de diagnóstico de sua VM se você quiser ver os dados de monitoramento da VM no portal do Azure.

O exemplo a seguir mostra o XML para definições de métricas:

<Metrics resourceId="/subscriptions/subscription().subscriptionId/resourceGroups/resourceGroup().name/providers/Microsoft.Compute/virtualMachines/vmName">
    <MetricAggregation scheduledTransferPeriod="PT1H"/>
    <MetricAggregation scheduledTransferPeriod="PT1M"/>
</Metrics>

O atributo resourceID identifica exclusivamente a máquina virtual na assinatura. Não deixe de usar as funções subscription() e resourceGroup() para que o modelo atualize automaticamente esses valores com base na assinatura e no grupo de recursos em que você está implantando.

Se estiver criando várias máquinas virtuais em um loop, você deverá preencher o valor resourceID com uma função copyIndex() para diferenciar corretamente as VMs individuais. O valor xmlCfg pode ser atualizado para dar suporte a essa operação da seguinte maneira:

"xmlCfg": "[base64(concat(variables('wadcfgxstart'), variables('wadmetricsresourceid'), concat(parameters('vmNamePrefix'), copyindex()), variables('wadcfgxend')))]",

O valor MetricAggregation de PT1M e PT1H significa uma agregação ao longo de um minuto e uma agregação ao longo de uma hora, respectivamente.

Tabelas WADMetrics no armazenamento

A configuração de métricas acima vai gerar tabelas na conta de armazenamento de diagnóstico com as seguintes convenções de nomenclatura:

  • WADMetrics: Prefixo padrão para todas as tabelas WADMetrics
  • PT1H ou PT1M: Significa que a tabela contém dados agregados para períodos de 1 hora ou 1 minuto
  • P10D: Significa que a tabela conterá dados por 10 dias a partir do momento em que a tabela iniciou a coleção de dados
  • V2S: Constante de cadeia de caracteres
  • yyyymmdd: A data em que a tabela iniciou a coleção de dados

Exemplo: WADMetricsPT1HP10DV2S20151108 inclui dados agregados das métricas para o período de uma hora durante 10 dias, com início em 11 de novembro de 2015

Cada tabela WADMetrics inclui as seguintes colunas:

  • PartitionKey: A partitionkey é criada com base no valor resourceID para identificar exclusivamente o recurso de VM. Por exemplo: 002Fsubscriptions:<subscriptionID>:002FresourceGroups:002F<ResourceGroupName>:002Fproviders:002FMicrosoft:002ECompute:002FvirtualMachines:002F<vmName>
  • RowKey: Segue o formato <Descending time tick>:<Performance Counter Name>. O cálculo do tique de tempo decrescente é o tique do tempo máximo menos o tempo de início do período de agregação. Por exemplo, se o período de exemplo tivesse se iniciado em 10 de novembro de 2015 à 00:00 UTC, o cálculo seria: DateTime.MaxValue.Ticks - (new DateTime(2015,11,10,0,0,0,DateTimeKind.Utc).Ticks). Para o contador de desempenho de bytes de memória disponível, a chave de linha se parecerá com:2519551871999999999__:005CMemory:005CAvailable:0020Bytes
  • CounterName: É o nome do contador de desempenho. Ele corresponde ao counterSpecifier definido na configuração XML.
  • Maximum: O valor máximo do contador de desempenho durante o período de agregação.
  • Mínimos: O valor mínimo do contador de desempenho durante o período de agregação.
  • Total: A soma de todos os valores do contador de desempenho relatados durante o período de agregação.
  • Contagem: O número total de valores relatados do contador de desempenho.
  • Average: O valor médio (total/contagem) do contador de desempenho durante o período de agregação.

Próximas etapas