Coletar dados sobre instalações do Office usando o Robust Office Inventory Scan

 

Aplica-se a: Office 2010

Tópico modificado em: 2015-03-09

Robust Office Inventory Scan (ROIScan.vbs) é um script do Microsoft Visual Basic que coleta dados do Office e oferece opções de detecção e análise de erros. Quando você executa o script, é criado um arquivo de log. É possível usar o arquivo de log para realizar tarefas, como as seguintes:

  • Avaliar a configuração do Office instalado nos computadores dos usuários

  • Obter dados detalhados sobre a instalação do Office para reproduzir o ambiente do usuário

  • Pesquisar por versões ou configurações do Office incompatíveis

  • Ajudar na solução de problemas de atualizações de software e instalação do Office

Após a criação do arquivo de log, ele será aberto automaticamente. O nome de arquivo padrão é <nome_do_computador>_ROIScan.log e o local padrão é a pasta TEMP atual. Para navegar até a pasta Temp, clique em Iniciar, clique em Executar e digite %temp%. Execute esse comando como administrador.

Neste artigo:

  • Baixar o script

  • Personalizar e executar o script

  • Seções do arquivo de log

  • Perguntas frequentes

Baixar o script

O ROIScan.vbs está disponível para download na seção Office do Repositório de Scripts no Script Center do TechNet (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=217656\&clcid=0x41).

Para baixar o script ROIScan.vbs:

  1. Selecione Copy Code (Copiar Código).

  2. Copie o código em um editor de texto, como o Bloco de Notas.

  3. Salve o arquivo como ROIScan.vbs.

Personalizar e executar o script

É possível personalizar a seção INI na parte superior do script ROIScan.vbs. O seguinte trecho mostra a seção INI.

'=====================================================================
'[INI] Section for script behavior customizations

'Directory for Log output.
'Example: "\\<server>\<share>\"
'Default: sPathOutputFolder = vbNullString -> %temp% directory is used
sPathOutputFolder = ""

'Quiet switch.
'Default: False -> Open inventory log when done
bQuiet = False

'The script filters for products of the Microsoft Office family.
'Set this option to 'True' to a basic list of all products at the end of the inventory log
'Default: False -> Don't list other products in the log
bListNonOfficeProducts = False
...
'DO NOT CUSTOMIZE BELOW THIS LINE!
'======================================================================

A tabela a seguir lista as opções de comando com suporte no ROIScan.vbs. A sintaxe para usar os comandos é a seguinte:

ROIScan.vbs [Opções]

As opções não diferenciam maiúsculas de minúsculas.

Opção

Descrição

/All

Lista os produtos do Office e os que não são do Office.

/Full

Lista os Features (Recursos) e FeatureStates (Estados dos Recursos) do Office. Lista todos os produtos instalados do Office 2007 e do Office 2010 separadamente.

/Logfolder ["<Caminho>\<Pasta>"]

Especifica uma pasta de log personalizada.

/LogVerbose

Registra em log detalhes adicionais do produto.

/Quiet

Impede que o log seja aberto quando o script está sendo concluído.

/?

Exibe a Ajuda de comandos do ROIScan.

Por exemplo, para executar o script e listar produtos que não são do Office, use a seguinte sintaxe no prompt de comando:

ROIScan.vbs /ALL

Observação

Execute o script ROIScan.vbs como Administrador. Se você não executar o script com permissões elevadas, aparecerá um prompt solicitando a execução como Administrador.

Para executar o script

  1. Escolha um dos seguintes métodos para executar o script.

    • Clique duas vezes em ROIScan.vbs.

    • Para executar o script do prompt de comando, abra um prompt de comando, clique com o botão direito do mouse no prompt de comando e selecione Executar como Administrador, localize a pasta na qual salvou o script ROIScan.vbs e digite o seguinte:

      ROIScan.vbs

      Por exemplo, se você salvou o script em uma pasta chamada ROIScan na unidade C, digite os seguintes comandos no prompt de comando:

      CD C:\ROIScan

      ROIScan.vbs

  2. Para executar o script com um comando opcional, use a sintaxe descrita na seção anterior. Por exemplo, para usar o registro extenso, digite o seguinte no prompt de comando:

    ROIScan.vbs /LogVerbose

Seções do arquivo de log

O script ROIScan inclui as seguintes seções, além da seção INI mencionada anteriormente:

  • Title line

  • Computer

  • Review items

  • Products inventory

Title line

Indica o título do script e a data e hora em que o log foi criado. Sempre verifique se o carimbo de data/hora corresponde à hora esperada para garantir que você revise o log correto.

Exemplo: Serviços de Atendimento ao Cliente da Microsoft - Robust Office Inventory - 5/3/2011 12:10:48 PM

Computer

Lista os dados específicos ao sistema operacional e ao usuário atual. Essa seção exibe apenas os dados que são coletados. Nenhuma análise adicional é realizada.

Os dados a seguir são coletados:

  • Versão do Windows Installer

  • Nome do Computador

    • Detalhes do SO

    • Nome do SO

    • Número do SP

    • Versão

    • Página de código

    • Código do País

    • Idioma como LCID

    • Tipo de Sistema

  • Usuário Atual

    • Nome de Usuário

    • IsAdmin

    • SID

  • Nome do arquivo de log

  • Compilação do Script ROI

  • Configurações do Script

  • Tempo Total do Exame

Versão do Windows Installer

O script ROIScan.vbs trabalha com computadores que tenham no mínimo a versão do Windows Installer 2.x instalada. Para clientes que executam o Windows Installer versão 2.x, o script usa a lógica de detecção para remover o máximo possível de limitações do Windows Installer 2.x. O Windows Installer 3.x tem recursos e dados mais sofisticados. É importante observar a versão do Windows Installer que os computadores clientes estão executando.

O script ROIScan.vbs não usa nenhum recurso que exija a versão do Windows Installer 4.x ou versões posteriores. Para obter informações sobre as versões lançadas do Windows Installer, consulte a tabela das versões lançadas do Windows Installer (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=201918\&clcid=0x41)

Sistema operacional

Lista detalhes sobre o sistema operacional. Revise esta seção para garantir que não haja configurações de idioma inesperadas. Uma lista de valores de ID de Localidade (LCID) está disponível no MSDN:

IDs de localidade atribuídas pela Microsoft (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=218163\&clcid=0x41)

A entrada System Type (Tipo de Sistema) informa se a versão do sistema operacional é de 32 ou 64 bits.

Idiomas MUI do sistema operacional

Uma consulta de Registro retorna uma lista de todos os idiomas instalados e disponíveis na interface do usuário para o sistema operacional.

  • Para o Windows 2003 e as versões anteriores, a chave de Registro é HKLM\System\CurrentControlSet\Control\Nls\MUILanguages\

  • Para o Windows Vista e as versões anteriores, a chave de Registro é HKLM\SYSTEM\CurrentControlSet\Control\MUI\UILanguages\

Usuário atual

Apresenta informações sobre o usuário que executou o script e criou o log. O sinalizador IsAdmin não é determinado por uma pesquisa padrão. Ele está baseado nas verificações da permissão de acesso ao Registro.

O identificador de segurança (SID) é útil quando há aplicativos instalados por usuário. Por exemplo, ele permite verificar se o aplicativo está instalado para o usuário atual ou um outro usuário.

Nome do arquivo de log

Mostra o local do script ROIScan.vbs. O local padrão do script é a pasta %TEMP% atual do usuário que disparou o script.

Compilação do script ROI

Lista o número da compilação do ROIScan.vbs. O script é aprimorado e seus recursos são estendidos periodicamente.

Configurações do script

Lista as opções de comando do ROIScan.vbs que foram usadas para executar o script.

Tempo total do exame

Lista o tempo que o script levou para concluir o inventário.

O exemplo a seguir mostra a seção Computer (Computador) de um arquivo de log (testclient_ROIScan.log, neste caso):

Computer
========
Windows Installer Version    5.0.7601.17105
ComputerName                 testclient
OS Details                   Microsoft Windows 7 Enterprise , SP 1, Version: 6.1.7601, Codepage: 1252, Country Code: 1, Language: 1033, System Type: X86-based PC
OS MUI Languages             en-US (1033)
Current User                 Username: DOMAINname\username, IsAdmin: True, SID: S-1-5-21-2127521184-1604012920-1887927527-2602236
Logfile Name                 C:\Users\username\AppData\Local\Temp\testclient_ROIScan.log
ROI Script Build             1.5.2
Script Settings              /Logfolder: C:\Users\username\AppData\Local\Temp\
Total scan time              10.4 s

**************************************************************************************************************************************************************

Review items

Sempre que o script detecta alguma coisa que merece destaque, as informações aparecem na seção Review items (Itens de revisão). Há três categorias para os itens de revisão: Note (Observação), Warning (Aviso) e Error (Erro).

  • Note   indica que as informações devem ser revisadas embora não signifiquem um problema que exija solução.

  • Warning   sugere que alguma coisa não deve estar funcionando conforme esperado. É recomendável revisar essas informações para determinar se haverá uma maior investigação.

  • Error   indica que existe um problema. Revise essas informações.

A principal finalidade da seção Review Items é indicar que determinados produtos podem apresentar problemas que devem ser revisados na seção Products Inventory (Inventário de Produtos). O ProductCode (Código do Produto) é especificado para assegurar um único indicador para o produto.

Products inventory

A seção Product inventory (Inventário de produtos) do arquivo de log lista os detalhes de cada aplicativo dentro do filtro de produtos. O filtro está baseado no ProductCode (GUID). Isso garante que apenas produtos da família do Office apareçam no log.

A estrutura de dados no log inclui as seguintes entradas:

  • <Nome do Produto>

  • ProductVersion: número da compilação do Office.

  • ServicePack Level: converte o número da compilação precedente em um nível de Service Pack (SP) amigável RTM, SP1, SP2.

  • ProductCode: o GUID do produto.

  • Msi ProductName: o nome do produto conforme listado no pacote .MSI, por exemplo, Microsoft Office Professional Plus 2010.

  • Configuration SKU: referência a uma SKU do Office 2007 e posterior, por exemplo, Office14.PROPLUS.

  • InstallDate: a data em que o produto foi instalado.

  • UserSid: em branco para instalações por Machine (Máquina) ou o SID do usuário para instalações por User (Usuário).

  • ProductContext: User ou Machine.

  • ProductState: instalado ou divulgado.

  • Transforms: arquivos de transformação .MST utilizados na instalação.

  • Original .msi Name: nome do arquivo .MSI original na InstallSource (Fonte de Instalação).

  • Cached .msi Package: nome e caminho do .MSI no cache do Instalador local, por exemplo, C:\Windows\Installer\b4f39.msi.

  • Build/Origin: entrada de compilação/origem da tabela .MSI Property (Propriedade).

  • Package Code: GUID do código do pacote do produto.

  • Notes: observações e avisos deste produto.

  • Errors: erros deste produto.

  • Config ProductName: nome do produto de configuração do Office 2007 e posterior, por exemplo, PROPLUS.

  • Config PackageID: ID do pacote de configuração do Office 2007 e posterior, por exemplo, ProPlusWW.

  • Chained Packages: lista de pacotes encadeados do Office 2007 e posterior para este pacote.

  • Possible Licenses: lista os tipos de licença específicos do Office 2010 para este pacote.

  • Active License: campo específico do Office 2010 que mostra detalhes sobre a licença ativa.

  • Patch Baseline: versão de compilação que um patch utiliza para determinar se a linha de base do patch é válida, por exemplo, 14.0.4763.1000.

  • Post Baseline Sequences: níveis da versão atual da família do patch.

  • Patchlist by product: lista de arquivos de patch .MSP que são diretamente aplicados ao cliente.

  • Patches in InstallSource: patches que foram "integrados" ao AIP (Ponto de Instalação Administrativa).

  • InstallSource Type: tipo de fonte de instalação.

  • Initially Used Source: InstallSource que foi usada para a instalação inicial do produto, por exemplo, C:\MSOCache\All Users\{90140000-0011-0000-0000-0000000FF1CE}-C\.

  • Last Used Source: InstallSource que foi usada da última vez em que a fonte foi necessária.

  • LIS Resiliency Source(s): fontes registradas das quais a LIS (fonte de instalação local) foi criada. Essas fontes são usadas quando a LIS tem que ser reparada.

  • Network Source(s): fontes registradas não da web para este produto.

  • FeatureStates: listagem de todos os Features (Recursos) e seu FeatureState (Estado do Recurso).

&lt;Nome do Produto&gt;

Lista o nome do produto como mostrado em Programas e Recursos no Painel de Controle. Se esse não for o nome do produto padrão, será uma forte indicação de que o pacote de instalação foi bastante personalizado. Revise esta seção com cuidado para garantir que as personalizações tenham suporte.

ProductVersion

É o número da compilação do Office que o Windows Installer utiliza. Saiba que as versões de cada arquivo podem variar. Se você clicar na guia Arquivo do aplicativo e depois clicar em Ajuda, poderá ver outros valores para a ID do produto sob a seção Produto Ativado nome do pacote ou Sobre nome do programa.

A ProductVersion (Versão do Produto) é a versão usada para aplicação de patch. Para obter mais informações, consulte o artigo da base de dados 328294 A caixa de diálogo sobre o Microsoft <Nome do programa> relata uma versão de pacote de serviço que seja diferente do esperado no Office XP e no Office 2003 (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=218895\&clcid=0x41).

ServicePack Level

O script ROIScan.vbs usa lógica personalizada para converter a versão de compilação do Office no nível de service pack relacionado. Ele utiliza termos comuns como RTM, SP1, SP2, SP3. Para aplicativos que são lançados apenas como downloads da Web, essa lógica não se aplica. Para indicar essa situação nestes casos, as versões de compilação são especificadas como versões da Web (Web Release).

Para obter informações sobre como verificar a versão do Office, consulte os seguintes artigos da base de dados:

ProductCode

GUID do produto, que é o identificador da chave do produto. Ele é útil quando você tem que obter ou identificar o ProductCode (Código do Produto) para as operações de linha de comando. Por exemplo, para executar comandos do Windows Installer, como o msiexec /i <Código do Produto>.

Para obter informações sobre o esquema de numeração de GUID de produto, consulte os seguintes artigos da base de dados:

Msi ProductName

Lista o ProductName (Nome do Produto) conforme retornado pela API do Windows Installer. É usado quando o nome do produto não pode ser recuperado de Programas e Recursos no Painel de Controle.

Configuration SKU

O nome curto de referência do produto como é usado no arquivo Config.xml, por exemplo, Office14.PROPLUS.

InstallDate

Lista a data de instalação. O seguinte formato é utilizado: AAAAMMDD. Está disponível no Windows Installer 3.x e nas versões posteriores.

UserSid

O Office é geralmente instalado por computador. Nesses casos, a UserSid (SID do Usuário) possui uma sequência de caracteres vazia. Se um produto for instalado em um contexto por usuário, a SID do usuário será associada à instância instalada do produto. Se for por usuário, um aplicativo poderá ser listado várias vezes, uma vez para cada SID do usuário.

ProductContext

Os produtos com base no instalador podem ser instalados por usuário ou por computador. Essa linha lista o contexto do produto. O Office 2007 e o Office 2010 permitem apenas o contexto por computador.

Exemplo: ProductContext Machine (Contexto do Produto Máquina)

ProductState

O Windows Installer diferencia entre os quatro estados de instalação de produto a seguir:

  • UNKNOWN   O produto não foi divulgado nem instalado.

  • ADVERTISED    O produto foi divulgado, mas não instalado.

  • ABSENT   O produto foi instalado para um usuário diferente.

  • DEFAULT   O produto foi instalado para o usuário atual.

Qualquer coisa diferente do estado DEFAULT (Padrão), que será listado como "Installed" (Instalado) no log, é muito rara.

Transforms

O O Microsoft Office 2000 até o Office 2003 usavam arquivos de transformação (.mst) como os métodos padrão de personalização da configuração do Office. Embora seja possível usar mais de uma transformação, essa prática não é recomendável.

Original .msi Name

Lista o nome de arquivo do .MSI na Fonte de Instalação. Para algumas versões do Office, as SKUs de licença de volume utilizam uma convenção diferente de nomenclatura das SKUs de produto comercial. Se você está tentando reproduzir um problema, o Original .msi Name (Nome do .msi Original) dará a primeira dica sobre qual arquivo vai precisar. Porém, ele não é tão confiável quanto os valores ProductCode e Build/Origin.

Cached .msi Package

O Windows Installer armazena em cache uma cópia local de cada pacote .MSI instalado. O arquivo é renomeado usando um nome de arquivo aleatório. Como é possível existir muitos arquivos no cache local do Windows Installer, o Cached .msi Package (Pacote .msi Armazenado em Cache) pode ser útil quando você tem que localizar determinado arquivo. Se o arquivo armazenado em cache localmente estiver ausente de um aplicativo instalado, o aplicativo não poderá ser gerenciado.

Build/Origin

Os valores Build/Origin (Compilação/Origem) são armazenados na tabela Property (Propriedade) do arquivo .MSI. Os valores não estão disponíveis de forma consistente em todas as versões do Office; portanto, as duas propriedades (Build (Compilação) e Origin (Origem)) foram combinadas em uma única linha no arquivo de log ROIScan. Essa é uma informação essencial quando você precisa identificar a mídia exata para reproduzir um problema de instalação.

Para ilustrar melhor essa questão, observe as duas expressões a seguir da versão em inglês do Office 2003 Professional:

  • 5608_0\x86\ship\1033\pro11 / 5614.0_o11pro_CBXS_ENG

  • 5608_0\x86\ship\1033\pro11 / 5614.0_o11sel_CBXS_ENG

O primeiro valor é da mídia que inclui apenas a versão "Professional" do produto. O segundo valor é da mídia "Select" (Seleção) que combina todos os pacotes e produtos autônomos do Office.

A propriedade Build lista as seguintes informações: "<Compilação>\<Arquitetura>\<remessa/depuração>\<LCID>\<SKU>". Observe que esta referência de**<Compilação>** não está em ProductVersion.

A propriedade Origin lista as seguintes informações: "<Compilação>_<Produto>_<Mercado>_<Idioma>".

A entrada <Mercado> inclui as seguintes informações:

  • [Media] (Mídia), que pode ser um dos seguintes valores: C = Compressed, D = Uncompressed, P = Patch, S = Self ou W = IExpress package

  • [Version] (Versão), que pode ser um dos seguintes valores: B=Bypass, E= Enterprise, N = Non-Bypass, O = OEM, P= PIPC, R= Retail, S = Select ou T = Trial

  • [Patch Type] ou [Platform] (Tipo de Patch ou Plataforma), que pode ser um dos seguintes valores: R = Roll up, S = Single ou X = x86

  • [Ship/Debug] (Remessa/Depuração), que pode ser um dos seguintes valores: S = Ship ou D = Debug

Package Code

O código do pacote é o GUID que identifica determinado pacote do Windows Installer. O código do pacote associa um arquivo .MSI a um aplicativo ou produto e é usado também para verificação das fontes.

Se o Package Code (Código do Pacote) que estiver registrado para um produto não corresponder ao que estiver na InstallSource (Fonte de Instalação), essa fonte não será aceita como uma InstallSource válida.

Para obter mais informações sobre Código do Pacote, consulte o artigo sobre códigos de pacote (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=218918\&clcid=0x41) na Biblioteca MSDN.

Notes

Problemas com Notes (Observações) e Warnings (Avisos) encontrados no produto são listados nessas seções. Os itens listados na seção Notes não necessariamente significam que alguma coisa está errada com a instalação nem que seu estado é inválido. Entretanto, é melhor revisar as informações listadas aqui.

Error

Erros encontrados no produto são listados aqui. Um erro indica que algo está errado e deve ser revisado.

Config ProductName

Esse é um valor específico do Office que foi introduzido com o Office 2007. Algumas operações de manutenção exigem que esse valor seja especificado na linha de comando. Alguns exemplos incluem as opções de linha de comando de Instalação /modify e /uninstall. Para obter informações sobre os comandos de Instalação, consulte Opções de linha de comando de instalação para o Office System 2007 (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=218920\&clcid=0x41).

Config PackageID

Esse é um valor específico do Office que ajuda a identificar qual pacote na arquitetura de .MSI múltiplo do Office 2007 é o pacote principal real do produto.

Chained Packages

A seção Chained Packages (Pacotes Encadeados) lista todos os pacotes .MSI relacionados ao produto do Office 2007.

A partir da versão do 2007 Office system, a Microsoft introduziu uma arquitetura de .MSI múltiplo. Se você tem vários produtos do Office instalados, pode ser difícil identificar qual .MSI pertence aos aplicativos instalados. Para ajudá-lo a controlar a ProductVersion dos pacotes encadeados, as informações de cada versão são listadas para cada pacote encadeado.

Essa categoria também lista os aplicativos que foram configurados como Não Disponível. Cada arquivo .MSI que faz parte do produto será instalado. Porém, alguns recursos de aplicativo no .MSI poderão ser configurados como Não Disponível.

Possible Licenses

A partir da versão do Office 2010, o Office utiliza a mesma tecnologia de ativação do Windows. Todos os tipos de licença com suporte no produto são listados nessa seção.

Active License

Lista qual das SKUs de licença de produto possíveis é a ativa que foi selecionada neste produto. Active License (Licença Ativa) mostra detalhes adicionais, dependendo do tipo de licença ativa.

Patch Baseline

Para determinar se um patch pode ser aplicado a um produto, o Windows Installer verifica a ProductVersion (compilação) atual. O pacote .msp é aplicado apenas quando a ProductVersion detectada corresponde a uma versão de compilação com suporte no patch. Essa é a mesma ProductVersion e é repetida para melhorar a capacidade de uso do log.

Post Baseline Sequences

A partir do Windows Installer 3.x, as "Sequências de Patch" foram introduzidas para melhorar os recursos de aplicação de patch. Essa seção lista os números de família de patch que são maiores do que a linha de base atual.

Patches por produto

Lista de todos os patches em que o arquivo .MSP foi diretamente aplicado no cliente. Dependendo da versão do Windows Installer, os detalhes listados podem variar. O Windows Installer versão 3.x e posterior oferece um conjunto mais abrangente de detalhes do que o Windows Installer 2.x.

Cada linha lista as seguintes informações:

  • <Referência da Base de Dados>

  • <Estado do Patch>: os valores de estado são Applied (Aplicado) ou Superseded (Substituído).

  • <Nome do Pacote>: nome original do patch.

  • <Sequência do Patch>: número de sequência do patch.

  • <Não Instalável>: indica se o patch pode ser desinstalado.

  • <Data da Instalação>: data em que o patch foi instalado. Usa o formato AAMMDD.

  • <Código do Patch>: identificador exclusivo desse patch.

  • <Pacote Local>: caminho e nome do arquivo no cache local do Windows Installer.

  • <Transformação de Patch>: referência à transformação inserida de patch usada.

  • <Nome para exibição>: título do patch.

  • <URL de Mais Informações>: link à documentação do patch.

Patches in InstallSource

Do Office 2000 ao Office 2003, os produtos permitiam criar um AIP (Ponto de Instalação Administrativa). Para essas versões do Office, é possível aplicar patches ao AIP. Isso é chamado de "Integração". Há regras que valem para a aplicação de patches ao AIP sobre as quais você deve saber. Para obter mais informações, consulte o artigo sobre as estratégias de atualização das instalações do Office 2003 (http://office.microsoft.com/pt-br/office-2003-resource-kit/strategies-for-updating-office-2003-installations-ha001152574.aspx).

Observação

Se você implantar o Office 2000 ou o Office 2003 a partir de um Ponto de Instalação Administrativa e nunca atualizar a imagem, poderá distribuir patches do cliente diretamente aos usuários, desde que eles tenham acesso confiável à fonte original, sem patch, na rede. No entanto, após aplicar patch a uma imagem administrativa, você estará comprometido a atualizar essa imagem, além de rearmazenar em cache e reinstalar o Office nos computadores dos usuários no futuro. Para garantir que o processo de atualização funcione corretamente com o passar do tempo, escolha um método de atualização dos clientes Office 2000 e Office 2003.
Se você está aplicando atualizações de clientes entre service packs, em vez de rearmazenar em cache e reinstalar o Office a cada novo lançamento de atualizações críticas ou de segurança, uma alternativa eficaz é distribuir essas atualizações provisórias diretamente aos clientes, mesmo que eles confiem na imagem administrativa como uma fonte. Estabeleça primeiro todos os usuários na linha de base mais recente do Office 2003.
Observe que não é possível usar a mesma tática para implantar os service packs propriamente ditos. As versões de clientes dos service packs requerem uma fonte no nível da versão original, como uma imagem administrativa sem patch ou uma fonte de instalação local.

Os seguintes artigos da base de dados mostram como encontrar as atualizações do Office:

InstallSource Type

Identifica o tipo de fonte de instalação no qual o produto está baseado. Os valores possíveis são os seguintes:

  • Original source using long file names

  • Original source using short file names

  • Compressed source files using long file names

  • Compressed source files using short file names

  • Administrative image using long file names

  • Administrative image using short file names

Para os produtos do Office, geralmente disponibilizamos o CD (ou uma cópia simples 1:1 do CD em um local de rede) em formato compactado.

A "Imagem Administrativa" ou o AIP (Ponto de Instalação Administrativa) é muito popular no Office 2000 e no Office 2003. A maioria dos produtos do Office assume como padrão os nomes de arquivo curtos para o AIP.

Initially Used Source

Quando um produto é instalado pela primeira vez, ele registra valores de ProductInfo (Informações do Produto). A Initially Used Source (Fonte Inicialmente Usada) registra o caminho do qual o Windows Installer invocou a instalação.

Last Used Source

Quando um patch ou uma operação de manutenção tem que acessar a fonte de instalação, ele tenta primeiro utilizar a fonte que aparece na lista como Last Used Source (Fonte Usada por Último). Se a fonte não estiver disponível e outra fonte tiver que ser utilizada, essa fonte será registrada com a fonte usada por último.

LIS Resiliency Source(s)

Lista as fontes registradas das quais a fonte de instalação local (LIS) foi criada. Para as instalações baseadas na LIS, isso pode mostrar a fonte real inicialmente usada. Nos casos em que a LIS precisa ser reparada, o setup.exe tenta acessar esses locais para restaurar a LIS.

Network Source(s)

As fontes de rede são basicamente todas as fontes diferentes das de unidade de CD/DVD e incluem também os discos rígidos locais. Essa é uma lista opcional de fontes que pode ser usada quando a fonte usada por último não está disponível. Por padrão, ela não tem fontes adicionais (mais de uma) listadas.

FeatureStates

Essa opção só aparece no log quando a opção /Full está habilitada. Features e FeatureState atual (entre parênteses) são mostrados em uma estrutura classificada. Por exemplo:

FeatureStates 
Converter12Dependencies (Local)
      Oice_QFE (Local)
Converter12DependenciesIntl_1033 (Local)
      ExcelConverter12Files (Local)
      ExcelConverter12Intl_1033 (Local)
      PPTConverter12Files (Local)
      PPTConverter12Intl_1033 (Local)
      WordConverter12Files (Local)

Perguntas frequentes

Quem posso contatar em caso de dúvidas sobre o ROIScan.vbs?

Para questões de suporte ao script ROIScan.vbs, envie um email para ROIScan_Feedback@microsoft.com.

O script abrange os produtos de servidor do Office?

Sim, o script ROIScan.vbs também trabalha nos produtos de servidor do Office.

O script é compatível com 64 bits?

Sim.

No Windows Vista, o script sempre relata a Atualização de Pastas da Web como "Office application without entry point in Add or Remove Programs - Microsoft Software Update for Web Folders (English) 12 - {90120000-0010-0409-0000-0000000FF1CE}"

Esse é um problema conhecido que ocorre quando a seguinte atualização é aplicada a computadores que executam o Windows Vista: descrição da atualização de software para pastas da Web: 18 de maio de 2007 (KB 907306 at http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=217651\&clcid=0x41).

O script é executado com privilégios de usuário ou eu preciso ser administrador?

O script ROIScan.vbs requer privilégios de Administrador e deve ser executado como Administrador nos computadores que executam o Windows Vista e versões posteriores dos sistemas operacionais Windows.

No Windows Vista, o script sempre apresenta erros

O script ROIScan.vbs deve ser executado de um prompt de comando elevado em computadores que executam o Windows Vista.

Ocorreu o erro Windows Script Host

Erro: Windows Script Host - Can't find script engine "VBScript" for script "ROIScan.vbs".

Causa: esse erro indica que o VBScript.dll não foi registrado.

Resolução: para resolver esse problema, registre o VBScript.dll.

Para registrar o VBScript.dll

  1. Clique em Iniciar, clique em Executar e digite o seguinte comando:

    regsvr32 %windir%\system32\vbscript.dll

  2. Pressione Enter.

    Uma mensagem RegSvr32 é exibida: "DllRegisterServer in C:\Windows\system32\vbscript.dll succeeded."