Navegação básica numa aplicação orientada por modelos

Esta introdução explica como encontrar e abrir uma aplicação e como utilizar os seus elementos comuns da interface de utilizador incluindo listas, formulários e processos empresariais.

Uma aplicação condicionada por modelo é construída a partir de aplicações, áreas e entidades.

  • As aplicaçõesfornecem uma coleção de funcionalidades para a realização de uma classe de atividade específica, tal como a gestão das suas contas e contactos. Utilize o menu do seletor de aplicações para navegar entre as aplicações que estão disponíveis para a sua organização.

  • Uma área de trabalho é uma subdivisão de uma aplicação, dedicada a uma funcionalidade específica. Cada área de trabalho fornece uma coleção direcionada de entidades para trabalhar nessa área. Em alguns casos, a mesma entidade aparece em mais do que uma área (ou até mesmo em mais do que uma aplicação). As entidades Contacto e Conta, por exemplo, aparecem numa série de aplicações e áreas de trabalho. Utilize o menu da área de trabalho para navegar entre as áreas de trabalho para a aplicação atual.

  • As entidades representam um tipo específico de dados, como contactos e contas. As entidades utilizam um formato de dados estruturado, que define a coleção de campos disponíveis para a entidade. Cada entidade consiste numa coleção de registos individuais. Por exemplo, para a entidade Contacto, cada registo descreve uma única pessoa e cada registo inclui uma coleção de campos como nome, apelido e endereço de e-mail. Normalmente, as entidades apresentam duas vistas: uma vista de lista, que é, regra geral, uma tabela com uma listagem dos registos disponíveis, e uma vista de formulário, que mostra todas os dados e definições disponíveis para um único registo. Utilize o navegador lateral para se movimentar entre entidades na sua área de trabalho atual.

Mover entre aplicações

Utilize o menu do seletor de aplicações para alternar entre aplicações.

O menu do seletor de aplicações

As aplicações que vir listadas no seu menu do seletor de aplicações irão depender das aplicações às quais tem acesso.

Mover entre entidades, registos e áreas de trabalho

É fácil navegar e voltar aos seus registos favoritos ou mais utilizados. A seguinte ilustração mostra os elementos de navegação primários.

Controlos de navegação, vista expandida

Legenda:

  1. Seletor de aplicações: Abra este menu para mover entre aplicações.
  2. Botão Fechar/Expandir: selecione para fechar o navegador para permitir mais espaço para a parte principal da página. Se o navegador já estiver fechado, selecione este botão para o expandir novamente.
  3. Registos recentes: expanda esta entrada para ver uma lista dos registos que estava a utilizar recentemente. Selecione um registo aqui para abri-lo. Selecione o ícone de alfinete junto a um registo listado aqui para adicioná-lo aos seus favoritos (registos afixados).
  4. Registos favoritos: expanda esta entrada para ver e abrir os seus registos favoritos (afixados). Utilize a lista Registos recentes para adicionar os registos aqui. Selecione o ícone de remover alfinete junto a um registo listado aqui para o remover desta lista.
  5. Navegador de entidades: esta área lista cada entidade e dashboard disponíveis para a área de trabalho atual. Selecione uma entrada aqui para abrir o dashboard com o nome ou vista de lista para essa entidade.
  6. Seletor de área de trabalho: abra este menu para se mover para outra área de trabalho. O nome da área de trabalho atual está aqui.

Trabalhar com vistas de lista

Normalmente, quando abre uma entidade pela primeira vez, verá uma vista de lista que mostra uma lista de registos pertencentes a essa entidade, formatada como uma tabela. Por exemplo, se abrir a entidade Contas, verá uma lista de contas.

Uma vista de lista típica

Legenda:

  1. Selecionar registos: selecione um ou mais registos marcando esta coluna. Consoante o local onde estiver a trabalhar, poderá conseguir aplicar uma única operação a todos os registos selecionados de uma só vez, ao utilizar os botões na barra de comando.
  2. Abrir um registo: selecione um registo na lista para abrir uma vista de registo, que mostra todos os detalhes sobre o registo. Normalmente, seleciona a partir da coluna Nome para abrir um registo a partir da entidade atual. Algumas entidades fornecem ligações para registos de entidades relacionadas noutras colunas (como um contacto relacionado).
  3. Ordenar ou filtrar a lista: selecione para ordenar a lista por valores nessa coluna ou filtrar a lista por valores nessa coluna. Uma seta no cabeçalho da coluna indica que coluna está a ser ordenada e em que direção.
  4. Barra de comandox: utilize os comandos na barra de comando para operar em registos da lista e efetuar ações relacionadas. Alguns comandos (como Eliminar) requerem que primeiro selecione um ou mais registos de destino, colocando uma marca de verificação na coluna mais à esquerda, enquanto outros operam na lista completa. Pode exportar a lista para um livro do Excel (possivelmente, baseado num modelo), abrir gráficos e dashboards e, muito mais, consoante o tipo de registos com que está a trabalhar.
  5. Procurar na vista: introduza texto no campo de pesquisa por cima da lista para mostrar apenas os registos na vista atual que contêm o seu texto.
  6. Filtrar e paginar: selecione uma letra para mostrar apenas os registos cujos nomes começam por essa letra. Se a lista incluir mais registos do que é possível mostrar numa página, utilize as setas de paginação na parte inferior da lista para avançar e retroceder através das páginas.

Trabalhar com vistas de registo

As vistas de registo mostram todos os detalhes sobre um único registo e, por vezes, também fornecem funcionalidades especiais para trabalhar com o mesmo. Normalmente, abre uma vista de registo ao selecionar um registo que aparece numa vista de lista, mas também pode abrir uma vista de registo ao seguir uma ligação de um registo relacionado.

Uma vista de registo típica

Legenda:

  1. Separadores: a maioria das vistas de registos está dividida em separadores. Cada separador fornece uma coleção e campos relacionados a partir do registo. Quando os separadores estão disponíveis, são listados abaixo do nome do registo. Selecione qualquer nome de separador para aceder a esse separador. O separador atual é apresentado sublinhado.
  2. Relacionado: quase todos os tipos de registos mostram um separador Relacionado após ter guardado os mesmos, no mínimo, uma vez. Este separador é, na verdade, uma lista pendente que pode utilizar para encontrar outros tipos de registos que utilizam ou fazem referência ao registo apresentado. Ao escolher um nome de entidade a partir da lista pendente Relacionado, é aberto um novo separador com nome relativo a essa entidade e mostra uma lista de todos os registos relacionados desse tipo. O separador Relacionado permanece disponível e pode continuar a utilizá-lo para encontrar outros tipos de registos que fazem referência ao registo atual.
  3. Barra de comandos: utilize os comandos na barra de comandos para operar no registo atual ou efetuar uma tarefa relacionada com o registo. Os comandos disponíveis variam consoante o tipo de registo mas, normalmente, pode utilizar a barra de comando para guardar as suas alterações, eliminar o registo, atualizar a página, enviar uma ligação por e-mail para o registo, reatribuir o proprietário do registo ou exportar o registo através de um modelo do Word.
  4. Barra de cabeçalho: algumas vistas de registo apresentam alguns campos especialmente importantes na barra de cabeçalho, no lado oposto ao nome do registo. Estes são normalmente campos que são fundamentais para trabalhar com registos do tipo atual (como o nome de registo ou proprietário do registo).
  5. Ver e editar todos os valores de campo: no corpo da vista de registo, irá encontrar todos os campos relacionados com o separador atual, a vista de formulário e o tipo de registo. Os campos marcados com um asterisco vermelho são obrigatórios e não é possível guardar o registo sem ter valores válidos. Os campos assinalados com um sinal de adição azul são especialmente importantes ou recomendados mas não estritamente necessários. Os campos que mostram um ícone de cadeado são apenas de leitura e não podem ser editados.

Navegação num conjunto de registos

Navegue por múltiplos registos utilizando consultas e vistas predefinidas. A navegação focada em registos melhora a produtividade ao permitir que os utilizadores avancem de registo para registo na lista e naveguem facilmente para trás sem perderem a respetiva lista de trabalho.

Navegação num conjunto de registos

Painel de referência

O painel de referência é uma ótima forma de ser mais produtivo sem sair do ecrã onde se encontra. Pode procurar outros itens relacionados— como casos ou oportunidades para uma conta—no contexto do registo que está a ver, sem ter de navegar para outros ecrãs.

Painel de referência

Veja este vídeo para saber mais sobre o painel de referência:

Notificações

Existem três tipos de notificações que são apresentadas num formulário: informativa, aviso e erro. As notificações estão sempre disponíveis na parte superior do formulário, logo acima do cabeçalho.

Quando selecionar a notificação de erro, a mesma irá encaminhá-lo para o campo no formulário onde o erro ocorreu.

Exemplo de notificações

Legenda:

  1. Informações: a notificação é informativa.
  2. Aviso:a notificação é um aviso.
  3. Erro: a notificação é um erro.

Notificação única

Se só existir uma notificação, verá uma única linha.

Exemplos de notificações únicas

Múltiplas notificações

Se existirem múltiplas notificações, verá o número de notificações. Selecione a divisa para ver cada mensagem.

Exemplo de múltiplas notificações